Os dragões são novamente líderes, o Herrera foi o ‘assaltante’ de uma defesa encarnada de papel

Mexicano apontou o golo que deu o triunfo ( 0-1 ) ao FC Porto e permitiu a ultrapassagem ao Benfica na tabela classificativa. Os dragões são novamente líderes, com mais dois pontos, a quatro jornadas do fim do campeonato.

O FC Porto é o novo líder do campeonato. Os dragões venceram o escaldante clássico frente ao Benfica, por 0-1, graças a um golo nos descontos de Hector Herrera e ultrapassaram as águias no topo da tabela, numa altura em que faltam apenas quatro jornadas para o encerramento da Liga Portuguesa.

Com um ‘inferno’ da Luz ao rubro (6.326 espetadores), foi o Benfica que entrou melhor na partida. Sem Jonas, que acabou por não recuperar a tempo, coube a Raúl Jiménez a missão de ocupar a posição mais adiantada do ataque e o que é certo é que os comandados de Rui Vitória não sentiram a falta do melhor marcador do campeonato (33 golos), dominando toda a primeira parte.

Se o técnico das águias tinha referido na conferência de imprensa que a “equipa mais lúcida e tranquila poderia ter vantagem”, a verdade é que foi exatamente dessa forma que os encarnados se apresentaram. Foram mais pressionantes, mais capazes, mais confiantes e, cima de tudo, mais perigosos. Além da maior posse de bola (53%), o Benfica conseguiu sempre estar mais perto do golo, somando mais remates (sete contra quatro), mais cantos (seis contra dois) e, principalmente, melhores ocasiões de golos (três contra uma). Após um primeiro quarto de hora jogado praticamente no meio-campo azul e branco, os tetracampeões nacionais beneficiaram da primeira oportunidade, num remate cruzado de Rafa quue embateu no poste esquerdo da baliza de Iker Casillas.

Um lance que materializou o domínio benfiquista e que intranquilizou o FC Porto. Três minutos depois, a ala esquerda protagonizou um daqueles momentos que há se tornou imagem de marca deste Benfica versão 2017/18, com Grimaldo a combinar com Cervi e o argentino, na cara de Casillas, a obrigar o guarda-redes portista à primeira boa defesa do encontro.Com os três pequenos génios sempre bastante elétricos, Cervi, Zivkovic e Rafa, o Benfica foi controlando e só aos 25 minutos é que chegou o primeiro remate dos dragões, por Soares, ao lado. No entanto, as duas maiores ocasiões de golo apareceriam já em cima do intervalo. Primeiro, Pizzi, com tudo para inaugurar o marcador, permitiu a Casillas mais uma grande intervenção, e depois, no último lance do primeiro tempo, Marega não conseguiu dar a melhor sequência a uma boa iniciativa de Ricardo Pereira pelo lado direito.

Na segunda parte, o FC Porto conseguiu equilibrar os pratos da balança e até começou por a ameaçar o golo, novamente através da dupla que já tinha causado susto antes do descanso. Ricardo Pereira serviu Marega, mas Bruno Varela evitou o golo do maliano.





Contudo, a resposta do Benfica não tardou e na sequência de um canto batido por Pizzi, no lado direito do ataque, Jardel surgiu na zona de penálti e, de primeira, fez a bola rasar o poste direito da baliza portista.

Aos 65′, novo susto para Varela. Ricardo Pereira – sempre ele – recuperou a bola ainda no meio-campo azul e branco, foi por ali fora, deixando adversários para trás, e serviu Brahimi, que, num remate em arco, ficou a centímetros de fazer ‘explodir’ de alegria os cerca de 3500 adeptos portistas nas bancadas da Luz. Algo que viria mesmo a acontecer já nos descontos, altura em que Herrera, com um potente remate à entrada da área, aproveitou a passavidade da defesa encarnada em afastar a bola, para bater Varela e dar a vitória à formação da Invicta.

Um balde de água fria que silenciou os adeptos benfiquista e deixou os dragões em festa. O FC Porto consegue assim ultrapassar o Benfica na tabela, reassume a liderança do campeonato, com 76 pontos, mais dois pontos do que as águias e depende apenas de si para conquistar o título..

Onze do Benfica: Bruno Varela; André Almeida, Rúben Dias, Jardel e Grimaldo; Fejsa, Pizzi, Zivkovic; Rafa, Cervi e Raúl Jiménez.

Onze do FC Porto: Casillas, Ricardo, Felipe, Marcano , Alex Telles , Herrera, Sérgio Oliveira, Otávio, Brahimi, Soares e Marega.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *