Condenadas à morte oito pessoas

Condenadas à morte oito pessoas implicadas em atentados em Teerão

O Tribunal Revolucionário de Teerão condenou hoje à morte, em primeira instância, oito pessoas envolvidas nos ataques terroristas de junho de 2017 na capital do Irão, que causaram 17 mortos e foram reivindicados pelo grupo radical Estado Islâmico.

Os condenados têm 20 dias para recorrer da sentença, ditada após sete sessões consecutivas realizadas desde 28 de abril passado, informou hoje a agência oficial iraniana IRNA.

Estão acusados, entre outros, de posse de armas, uso de documentos falsos e “corrupção na Terra”, a denominação no Irão para acusações mais graves que implicam a pena de morte como assassínio, terrorismo ou revolta armada contra o Estado.

Há outras 18 pessoas indiciadas por esses ataques, mas o processo judicial ainda não terminou.

O duplo ataque terrorista foi perpetrado por membros do Estado Islâmico a 07 de junho de 2017 contra a sede do Parlamento iraniano e o mausoléu do imã Khomeini.

Seis dos autores dos ataques morreram no mesmo dia, ou porque se imolaram ou foram mortos a tiro pelas forças de segurança.

Poucos dias depois, o ministro de Informações iraniano, Mahmoud Alavi, disse que a célula terrorista tinha sido “completamente destruída”, sem qualquer membro em liberdade.

Alavi disse ainda que o “mentor e comandante principal” dos ataques morreu numa operação feita em colaboração com serviços secretos de outros países.

Depois do ataque, o primeiro do Estado Islâmico em solo iraniano, houve várias operações no Irão que resultaram na prisão de dezenas de supostos extremistas.

IRNA



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *