Seguranças da MS flagrados roubando bagagem no Aeroporto Internacional de Maputo

A empresa de gestão aeroportuária em terra, MHS, anunciou a rescisão do contrato com a empresa subcontratada, Macro Segurança (MS), depois de terem sido flagrados dois agentes daquela empresa de segurança privada a violarem volumes de bagagem, na manhã da última terça-feira, no Aeroporto Internacional de Maputo.

No vídeo, os dois agentes, aparecem descontraídos, mas numa acção de furto, quando a carga seguia para o carregamento num voo das Linhas Aéreas de Moçambique que tinha como destino a cidade de Chimoio, em Manica.

“Foi efectuada esta vandalização por dois agentes da Macro Segurança numa carga que ia a Chimoio. Essa carga já seguiu, entretanto, nós tomamos as seguintes medidas: vamos rescindir o contrato que temos com a Macro Segurança, no prazo de 90 dias teremos que contratar uma empresa para o efeito e exigimos que eles – Macro Segurança -, instaurassem processos disciplinares contra os dois agentes de segurança e se necessário também o processo-crime e cível”, disse Ismael Gulli, director comercial da MHS.

A empresa que presta serviço de assistência aos passageiros em terra, desde o despacho de bagagem, embarque de passageiros, despacho de carga, bem como a movimentação de aeronaves através de tractores, incluindo as escadas rolantes para as aeronaves, avança que já vinha recebendo reclamações de clientes, ainda que nos últimos tempos em menor escala com o aprimoramento da segurança.

“Temos tido alguns casos extremamente preocupantes, daí termos desenvolvido este programa de reforço à nossa capacidade de segurança”.

A violação ou roubo de bagagem nos aeroportos é algo recorrente a nível nacional e internacional e tem sido um dos focos de conflito entre os provedores de serviços aeroportuários e os clientes.

O País



Relacionado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *