Curandeiro morre baleado ao tentar provar eficácia de amuleto anti-bala

Um curandeiro homem morreu baleado na Nigéria enquanto testava um amuleto à prova de bala para convencer um cliente.

Chinaka Adoezuwe, de 26 anos, preparava e abençoava amuletos, que alegadamente protegeriam os seus clientes das balas de uma pistola.

Para conseguir convencer o homem que o procurou, decidiu voluntariar-se para levar um tiro e demonstrar que o amuleto o protegeria. O cliente a cedeu à proposta mas, noticia a BBC, o teste não correu conforme esperavam.

“Para provar a eficácia do novo amuleto, ele posicionou-se e entregou uma arma ao cliente. A tragédia aconteceu”, contou um habitante de Umuozu Ugiri, onde ocorreu o incidente.

O cliente do curandeiro foi detido por suspeita do crime de homicídio.

Folha de Maputo

Relacionado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *